Portal de Conferências da UFSC, XII Simpósio de Práticas de Engenharia Geotécnica da Região Sul

Tamanho da fonte: 
Comparativo do Dimensionamento de Pavimentos Semirrígidos a partir do Método do DNIT e da Resiliência
Fabio Krueger da Silva, Wellington Borba Broering, Patricia Odozinski da Silva, Camilla da Silva Barbosa, Julia Bellozupko Bruschi

Última alteração: 2019-10-10

Resumo


O presente estudo buscou analisar a influência do cimento nos projetos de pavimentos a partir do comparativo entre o método de dimensionamento do DNIT e o método da Resiliência, por meio dos resultados laboratoriais obtidos para o solo natural e para a estabilização química com 3 e 7% de cimento. A pesquisa foi realizada em solos residuais de granito da região rural do município de Biguaçu, Santa Catarina. Dimensionou-se o pavimento a partir da utilização de solo-cimento com 7% de incorporação e comparando-se com materiais de empréstimos, considerando base de solo-cimento e de brita graduada. A incorporação de cimento diminuiu a espessura da base para 15 cm com o método do DNIT em comparação com os 20 cm resultantes no método da Resiliência. Os resultados ficaram muito aquém da realidade executiva, pois no Brasil são utilizadas espessuras superiores à dimensionada e encontram-se problemas durante a vida útil do pavimento.


Palavras-chave


Estabilização Química; Incorporação de Cimento; Solo-cimento; Dimensionamento de Pavimentos; Método do DNER; Método da Resiliência.

Texto completo: PDF