Portal de Conferências da UFSC, ENANCIB 2019

Tamanho da fonte: 
OS PARADIGMAS KUHNIANOS E A NORMATIVIDADE DA DIVULGAÇÃO DAS TESES E DISSERTAÇÕES NO BRASIL: REFLEXÕES CRÍTICO-EPISTEMOLÓGICAS
Bruna Cajé, Gustavo Silva Saldanha

Última alteração: 2019-10-11

Resumo


O estudo propõe uma discussão crítica acerca da relação entre a teoria kuhniana, baseada na compreensão do desenvolvimento da ciência, e os padrões de normatividade da divulgação e do acesso às informações científico-tecnológicas presentes e/ou produzidas como resultado das pesquisas desenvolvidas durante os cursos de pós-graduação, doutorado e mestrado. Trata-se de compreender a relação entre tal normatividade e o cotidiano de circulação de teses e de dissertações, o canal “primário” de apresentação do discurso do cientista. Trata-se de uma reflexão teórica, que possui, como campo empírico, o conjunto de normas que regem “a vida” de tais documentos. Realiza-se, para a reflexão, o processo de aproximações e distanciamentos entre “teoria” e “lei”, com destaque para a Portaria n°13 da CAPES, principal ato normativo que aborda a divulgação e o acesso a esses documentos. Percebe-se, como reflexão conclusiva, que a rede de adesões e compromissos lançados por uma possível luta pelo viés do paradigma kuhniano ainda aponta para uma distância entre normatividade e aplicação, quando vislumbradas as condições mutantes de produção e circulação de artefatos científicos na atualidade.


Texto completo: PDF