Portal de Conferências da UFSC, 8º Congresso UFSC de Controladoria e Finanças

Tamanho da fonte: 
Influência das Conexões Políticas no Desempenho de Companhias Abertas Listadas na B3
Sirlene Koprowski, Aline Luiza Brusco Pletsch, Geovanne Dias de Moura, Sady Mazzioni

Última alteração: 2019-12-20

Resumo


O estudo objetivou verificar a influência das conexões políticas no desempenho de companhias abertas listadas na B3. Para tal, realizou-se pesquisa descritiva, documental e quantitativa. O período analisado compreendeu o ciclo político nacional completo de 2011 a 2014 e o ciclo político nacional parcial de 2015 a 2016. A amostra de pesquisa analisada foi composta por 359 companhias no período de 2011 a 2014 e 385 no período de 2015 a 2016. Os resultados revelaram que houve uma pequena redução no número de companhias politicamente conectadas de 2010 para 2014. Em relação aos indicadores de desempenho, os testes de médias evidenciaram um melhor desempenho, tanto por meio do ROA quanto por meio do Q de Tobin, nas companhias que realizaram doações para campanhas eleitorais. Também foi verificado um ROA inferior quando havia participação acionária de político ou do governo na estrutura de propriedade. Por fim, a análise multivariada confirmou que as doações para campanhas eleitorais influenciavam para o aumento do ROA e do Q de Tobin, enquanto que a participação acionária de político ou do governo na estrutura de propriedade influenciava de forma negativa no ROA das companhias. Ressalte-se que esta pesquisa contribui para fortalecer o entendimento dessa temática no cenário brasileiro, ainda carente de pesquisas dessa natureza.

Palavras-chave


Conexões Políticas; Desempenho; Companhias Abertas Listadas na B3.

Texto completo: PDF